Publicações

Buscar Publicação

Buscar: Buscar por: Título Resumo Autor Palavra-Chave

Categoria:

O USO DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E DO GEOGEBRA PARA O ENSINO E APRENDIZADO DA GEOMETRIA ANALÍTICA COM ÊNFASE NO ESTUDO DE RETAS

Autor: Elisangela Dias Brugnera (Orientadora: Profa. Dra. Circe Mary Silva da Silva Dynnikov)

Categoria: Teses 2018

Palavras-chave: História da Geometria Analítica. GeoGebra. Representações Semióticas.

Resumo:

 Esta tese tem como objetivo analisar e compreender estratégias que licenciandos em matemática da Universidade do Estado de Mato Grosso utilizam a partir da experiência com a História da Matemática e com o software GeoGebra para resolver determinados problemas que possam viabilizar uma melhor compreensão ou ressignificação dos conceitos de ponto, coordenadas e equação da reta. Na articulação dessa questão fizemos uso da História da Matemática, tratada como um recurso pedagógico para o ensino de Matemática. Para tanto, realizamos uma retomada histórica do sistema de coordenadas, do ponto e equação da reta e do uso das tecnologias. A questão que procuramos responder com essa pesquisa é: Que estratégias os alunos utilizam a partir da experiência com a História da Matemática e com o GeoGebra para resolver determinados problemas que envolvam coordenadas, ponto e equação da reta? A metodologia utilizada foi qualitativa, com método experimental e a análise dos dados a partir dos registros de representação semiótica de Duval (2011) e a teoria dos Jogos de Vozes e Ecos de Boero, Pedemonte e Gadotti (1997). Os dados produzidos, permitem afirmar que as estratégias utilizadas pelos alunos apresentam distintas representações semióticas nas resoluções dos problemas e atividades propostas, que foram mediados pelo uso do software e de conhecimentos históricos da Geometria Analítica. Constatamos uma postura de independência apresentada pelos alunos durante esse processo e na produção de "ecos ressonantes". Concluímos que História da Matemática inserida no ensino de Geometria Analítica e o uso do software GeoGebra possibilitaram ao aluno desenvolver estratégias de resolução de problemas que contribuem para a ressignificação de conceitos básicos, tanto da Geometria quanto da Álgebra.

 

Download: Clique aqui para realizar o download

TECNOLOGIAS DIGITAIS NO PROCESSO ENSINOAPRENDIZAGEM: HABILIDADES NECESSÁRIAS PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO NO ESTADO DE RORAIMA

Autor: Wender Antônio da Silva (Orientação: Profa. Dra. Josefina Barrera Kalhil)

Categoria: Teses 2018

Palavras-chave: Matriz de Habilidades e Competências. Modelo sistêmico. Estratégias Metodológicas. Modelo Teórico.

Resumo:

 Diante do cenário tecnológico do século XXI, da sociedade da informação, dos conceitos de nativos e imigrantes digitais e dos aspectos relacionados aos desafios educacionais para utilização de estratégias metodológicas que possam utilizar as tecnologias digitais como recurso auxiliar em sala de aula no processo ensino-aprendizagem, buscamos responder ao seguinte problema de pesquisa científica: como as tecnologias digitais podem influenciar no desenvolvimento de habilidades no processo ensino-aprendizagem que possibilitem a construção do conhecimento científico? Para solucionar este problema científico, apresentamos a seguinte tese: a constante evolução da tecnologia digital na sociedade da informação no século XXI influencia o contexto do processo ensino-aprendizagem, possibilitando o desenvolvimento de habilidades para a construção do conhecimento científico e, neste sentido, buscamos identificar de que forma as tecnologias digitais propiciam o desenvolvimento de habilidades para a construção do conhecimento científico. Para isso verificamos com alunos e professores dos cursos de ciências, na modalidade licenciatura presencial (Biologia, Química, Física, Matemática e Ciências da Natureza), de uma instituição de ensino superior pública do estado de Roraima, quais seriam as habilidades em tecnologias digitais que cada grupo da amostra apresentava, seja nas questões acadêmicas, pessoais e profissionais e, desta forma, aplicamos questionários baseados em Likert para uma amostra de 173 alunos. Foram realizadas entrevistas com 14 professores e, posteriormente, aplicado um questionário baseado em Guttman para 76 discentes. A abordagem da pesquisa é mista, sendo realizado tratamento estatístico nos questionários, análise das diretrizes curriculares nacionais e dos projetos pedagógicos de curso, bem como a transcrição e análise do conteúdo das entrevistas. Após as análises dos resultados, criamos um conjunto de estratégias (matriz de habilidades e competências, modelo sistêmico e modelo teórico) para orientar os docentes a utilizar as tecnologias digitais como instrumento de apoio no processo ensino-aprendizagem podendo levar à melhoria do processo de construção do conhecimento científico.

Download: Clique aqui para realizar o download

O ENSINO DE MATEMÁTICA EM UMA PERSPECTIVA INCLUSIVA: EXPERIÊNCIA COM UMA ALUNA COM DEFICIÊNCIA VISUAL NA CONSTRUÇÃO E APLICAÇÃO DE UM MATERIAL DIDÁTICO PARA AULAS DE SIMETRIA

Autor: Jorge de Menezes Rodrigues (Orientador: Prof. Dr. Elielson Ribeiro de Sales)

Categoria: Teses 2018

Palavras-chave: Deficiência Visual. Simetria. Inclusão. Material Didático

Resumo:

 O presente trabalho teve como objetivo analisar os indícios de envolvimento e aprendizagem de uma aluna com deficiência visual a partir da construção e aplicação de um material didático adaptado em aulas de simetria. A pesquisa foi desenvolvida com três participantes, sendo dois professores de matemática um com baixa visão e o professor pesquisador, e uma aluna com deficiência visual. A pesquisa constitui-se de um estudo de caso orientado pelo referencial metodológico da abordagem qualitativa e o processo investigativo aconteceu em duas fases durante o ano de 2017, na cidade de Manaus. Na primeira fase, denominada de Exploratória, foi realizada na escola da aluna participante da pesquisa e teve o intuito de verificar as necessidades educacionais especiais da discente nas aulas de matemática para que pudéssemos iniciar a construção, a partir dos dados produzidos, um material didático adaptado para o ensino de simetria, tendo em vista a promoção do ensino inclusivo. Na segunda fase, na qual nomeamos de Construção e Aplicação do Material Didático Adaptado, foi realizada no Atendimento Educacional Especializado em que a estudante estava matriculada no ano da pesquisa, nesta fase foi desenvolvido um material didático pelos participantes da pesquisa e posteriormente aplicado com a aluna com deficiência visual. Para produção de dados utilizamos como instrumento e técnica de pesquisa a entrevista semiestruturada, a observação estruturada, vídeo gravação e diário de campo. Os resultados demonstraram que a construção e aplicação do material didático adaptado para o ensino de simetria, apresentaram contribuições como ferramenta mediadora durante o processo de investigação que possibilitaram a aluna com deficiência visual apreensão do conceito de simetria. Na aplicação do material, destacamos a interação entre aluna e o professor pesquisador, que proporcionou a discente a busca da sistematização, abstração e generalização ampla dos aspectos que envolvem a simetria. Assim, os resultados da pesquisa apontaram que a existência de um material didático que atenda a necessidade educacional especial do aluno com deficiência visual poderá contribuir para o processo de inclusão nas aulas de matemática.

Download: Clique aqui para realizar o download

PROCESSOS DE AUTORIA NA FORMAÇÃO DE UM PROFESSOR PESQUISADOR

Autor: Whasgthon Aguiar De Almeida (Orientador: Prof. Dr. Amarildo Menezes Gonzaga)

Categoria: Teses 2018

Palavras-chave: Formação de Professores. Narrativas Autobiográficas. Processos de Autoria. Professor pesquisador.

Resumo:

 Investigação autobiográfica que trata sobre as vivências e experiências formativas de um professor pesquisador durante o seu processo de Formação Inicial e Contínua, tendo em vista o processo de autoria construído em toda a sua trajetória. Adotou-se uma abordagem de cunho qualitativo pautada no método narrativo com a utilização da técnica de Análise Compreensiva Interpretativa como forma de categorizar e estruturar os significados obtidos durante a construção da narrativa para interpretálos de maneira que evidenciassem a importância do processo de autoria na condução e ressignificação de seu fazer docente, como também na sua legitimação como professor pesquisador. A análise indicou que os processos formativos docentes, quando de fato experienciados pelo professor, podem se constituir como importantes processos de autoria docente quando caracterizados pela desconstrução, reconstrução e socialização de conhecimentos. Constatou-se que os sentimentos oriundos das tensões, anseios e necessidades presentes nas trajetórias formativas em nível de graduação, mestrado e doutorado vivenciados e experienciados pelo professor, contribuíram significativamente para que este compreendesse e valorizasse a construção do processo de autoria que o legitimou como professor pesquisador.

Download: Clique aqui para realizar o download

A TEMÁTICA DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM EM MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA: UMA DISCUSSÃO AUSENTE

Autor: Sandra Monteiro Gomes (Orientadora: Profa. Dra. Rute Cristina Domingos da Palma)

Categoria: Teses 2018

Palavras-chave: Dificuldades de aprendizagem. Formação inicial. Matemática.

Resumo:

Esta pesquisa procura responder ao problema: como as dificuldades de aprendizagem em matemática são abordadas nos cursos de Pedagogia de Porto Velho-RO? Seu objetivo é analisar como a temática dificuldades de aprendizagem em matemática é abordada nos cursos de Pedagogia durante o processo formativo do futuro professor que atuará nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Para desenvolver a pesquisa, reportou-se ao referencial teórico sobre formação de professores, formação matemática nos cursos de Pedagogia e dificuldades de aprendizagem em matemática. Para o estudo, adotou-se a Pesquisa Qualitativa como opção metodológica, por permitir adentrar nas Instituições de Ensino superior (IES) participantes, com a finalidade de investigar e conhecer como as dificuldades de aprendizagem em matemática são abordadas nos cursos de Pedagogia. A fim de responder ao problema de investigação, utilizou-se como procedimentos e instrumentos de produção de dados a análise documental, entrevistas semiestruturadas com professores que trabalham com a formação matemática e Grupo Focal com estudantes de Pedagogia. Participaram da pesquisa três (03) professores que atuam na formação matemática e trinta e nove (39) acadêmicos de Pedagogia, de três Instituições de Ensino Superior que ofertam o curso de Pedagogia (de quatro instituições existentes em Porto Velho-RO). A partir do referencial teórico e dos aspectos que emergiram dos dados, o estudo contou com duas categorias de análise. A primeira categoria corresponde à “A temática das dificuldades de aprendizagem em matemática nos documentos oficiais”, em que é discutido como as Diretrizes de Formação de Professores de 2015, as Diretrizes para o curso de Pedagogia de 2006, as propostas dos cursos investigados e o Plano de Curso dos professores abordam a aprendizagem e as dificuldades de aprendizagem em matemática. A segunda categoria trata sobre “As vivências de alunos de Pedagogia e professores formadores com relação à temática dificuldade de aprendizagem em matemática”, que destaca o que dizem os professores formadores e acadêmicos de Pedagogia sobre as experiências vivenciadas na formação matemática referente à aprendizagem e às dificuldades de aprendizagem em matemática. A partir dos dados produzidos a pesquisa concluiu que as Diretrizes Nacionais que norteiam a formação do professor não trazem expressamente as dificuldades de aprendizagem como temática a ser discutida na formação; não há indicativos a partir da análise dos projetos de curso e planos de ensino que as dificuldades de aprendizagem em matemática sejam abordadas durante a formação inicial nas IES investigadas; os estudantes sinalizam que a temática não é discutida no curso, no estágio supervisionado, embora vivenciem situações em que crianças poderiam estar em situação de dificuldades, nenhuma ação específica foi desenvolvida para amenizar ou resolver a situação. Portanto, eles não se sentem preparados para lidar com as dificuldades de aprendizagem em matemática. Apesar disto, professores formadores e acadêmicos compreendem que múltiplos fatores influenciam no sucesso e ou no fracasso da aprendizagem em matemática escolar, dando destaque aos aspectos relacionados a atitudes e às práticas docentes e dos próprios alunos. Assim, a pesquisa sinaliza, a necessidade de repensar a formação inicial de professores de maneira a promover essa discussão articulando-a com a formação continuada e o desenvolvimento profissional docente, com vistas à melhoria da qualidade da educação brasileira.


Download: Clique aqui para realizar o download